JÁ TOMOU SUAS VITAMINAS E SUPLEMENTOS HOJE? (USOS E ABUSOS DE VITAMINAS E SUPLEMENTOS NA SOCIEDADE MODERNA)

Alguém já disse que a urina do americano médio é a mais rica do mundo. Pudera, com 68% dos adultos nos Estados Unidos utilizando suplementos regularmente, a maioria desnecessária, não absorvida pela mucosa do intestino ou simplesmente eliminados pelos rins, vão-se pelo ralo alguns bilhões de dólares anualmente. Tipos de suplementos Há quatro categorias de… Continuar lendo JÁ TOMOU SUAS VITAMINAS E SUPLEMENTOS HOJE? (USOS E ABUSOS DE VITAMINAS E SUPLEMENTOS NA SOCIEDADE MODERNA)

Ir atrás dos recursos da chamada medicina alternativa é aconselhável para se evitar a morte por câncer?

Os dados são claros: usar métodos alternativos e evitar o tratamento convencional do câncer em estágio curável aumenta a mortalidade geral pela doença. A questão.  Buscar soluções em todas as instâncias é a qualidade do ser humano que mais pode estar presente naqueles com diagnóstico de câncer. Mas quais são as características de pacientes que buscam… Continuar lendo Ir atrás dos recursos da chamada medicina alternativa é aconselhável para se evitar a morte por câncer?

Tai chi é o ideal para diminuir quedas e evitar fraturas por osteoporose

Estudo publicado no JAMA Medicina Interna comprova mais uma vez que a tradicional forma de exercícios chinesa é o ideal para evitarmos quedas e fraturas, principalmente em indivíduos com idade mais avançada e com osteoporose. Classes de balanço e movimento com técnicas do Tai Chi foram mais eficazes para prevenir quedas que exercícios convencionais de… Continuar lendo Tai chi é o ideal para diminuir quedas e evitar fraturas por osteoporose

Eficácia e segurança de agentes biológicos na policondrite recidivante: um estudo francês multicêntrico.

O Estudo

Este trabalho científico retrospectivo envolveu 41 pacientes com policondrite recidivante que tiveram falha no tratamento tradicional, evoluindo para uso subsequente de agentes biológicos. No total foram 105 as instâncias de uso desses medicamentos mais modernos:

  • rituximabe = 7
  • anakinra = 15
  • anti-TNF (adalimumabe, etanercepte, outros) = 60
  • tocilizumabe = 17
  • abatacepte = 6.

O índice de boa resposta clínica foi de 63% após 6 meses, porém apenas 19% dos casos tiveram remissão completa da doença. A redução da dose de corticóide foi variável nos casos estudados. Cerca de 75% dos pacientes cessaram o agente biológico pelos seguintes motivos:

  • eficácia insuficiente = 34% (com variação desde 23% para o tocilizumabe até 73% para o etanercepte)
  • perda de eficácia = 18%, e
  • eventos adversos = 21% (principalmente com anakinra, 47% dos casos).

A possibilidade de manutenção do uso de qualquer dos agentes biológicos não variou entre os diversos produtos. Dentre os agentes anti-TNF, adalimumabe foi o que pode ser usado de forma mais prolongada.

As piores respostas foram vistas em pessoas com complicações, como mielodisplasia (problema autoimune na medula óssea). As melhores respostas clínicas foram vistas em pacientes com condrite nasal e auricular, nas articulações do esterno e com uso concomitante de medicamentos imunomoduladores tradicionais (metotrexate, azatioprina, etc).

Conclusões

Os autores concluem que agentes biológicos podem ser utilizados em casos de policondrite recidivante com doença refratária ao tratamento convencional. No entanto, o número de pessoas com boa resposta foi baixo e houve preocupações com o surgimento de efeitos adversos, principalmente infecções.

Comentário

Por se tratar de doença muito rara, a policondrite recidivante não terá tratamento preferencial em pesquisas terapêuticas. Desta forma, relatos como os do grupo francês acima se revestem de particular importância para orientar-se terapêutica de exceção em casos mais difíceis. O dado de que 1 em cada 5 pacientes entrou em remissão completa me parece muito alvissareiro, em doença tida hoje como incurável e com grande potencial de complicações sistêmicas.

 

Referência

Efficacy and safety of biologics in relapsing polychondritis: a French national multicentre study. Moulis et al. Ann Rheum Dis http://dx.doi.org/10.1136/annrheumdis-2017-212705.

 

Nova combinação de tratamentos no lúpus pode salvar vidas.

COMBINANDO MEDICAMENTOS BIOLÓGICOS NO LÚPUS Publicação de 07 de abril de 2018 a partir de um grupo de reumatologistas de Leiden, na Holanda, confirma muito bons resultados em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico grave. O feito foi alcançado através da combinação de dois agentes biológicos. De fato, combinando rituximabe (alvo são os línfócitos B) e… Continuar lendo Nova combinação de tratamentos no lúpus pode salvar vidas.

Risco de linfoma em pacientes com artrite expostos a agentes anti-TNF (biológicos) não é maior que em outros artríticos.

O PROBLEMA Pacientes com artrite reumatoide apresentam maior risco de linfoma na evolução a longo prazo que pessoas normais, embora isto seja uma ocorrência rara. Uma vez que medicamentos biológicos anti-TNF alteram o sistema imunológico, permitindo uma modulação para o bem, há preocupação que possam exacerbar o risco de linfomas. Por outro lado, o risco… Continuar lendo Risco de linfoma em pacientes com artrite expostos a agentes anti-TNF (biológicos) não é maior que em outros artríticos.

NOVO MEDICAMENTO APROVADO PARA ARTRITE REUMATOIDE: SARILUMABE.

Temos novo agente biológico para o tratamento da artrite reumatoide. O FDA americano acaba de aprovar na última segunda-feira, 5 de junho de 2017, o agente biológico (bMARD) sarilumabe para artrite reumatoide com atividade moderada a severa. O fármaco foi desenvolvido por duas empresas de ponta, Regeneron Pharmaceuticals e Sanofi. O nome  comercial será Kevzara,… Continuar lendo NOVO MEDICAMENTO APROVADO PARA ARTRITE REUMATOIDE: SARILUMABE.